No ar agora

Title

Artist


Em reunião, Bolsonaro diz que 'sistema particular' de informações que funciona e que sistema oficial de informações

Written by on 22/05/2020

Na reunião ministerial de 14 de abril que teve uma gravação divulgada nesta sexta-feira (19), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) revelou um “sistema particular” de informações que, segundo ele, funciona, e recupera o sistema oficial ” desinforma “.

“Sistemas de informações: o meu funciona. […] O meu particular funciona. Os … que oficialmente, desinformam. E voltam ao … ao tema: prefiro não ter informações do que desinformado pelo sistema de informações que eu tenho “, disse o presidente.

Em entrevista ao rádio Jovem Pan na noite de sexta-feira, Bolsonaro disse que o “sistema particular” de informações é formado por conhecidos dele . A declaração foi dada em entrevista ao rádio Jovem Pan.

“Qual é o meu serviço de informações em particular? É o sargento do batalhão do Bope do Rio de Janeiro, é o capitão do grupo de artilharia lá de Fortaleza, é o policial civil que está em Manaus, é meu amigo que reserva e me traz informações de fronteira.Este é o meu serviço de informação particular que funciona melhor que é que eu tenho oficialmente, que não oferece informações.Este sempre foi um problema de crítica. aqui ou aparelhamento de instituições e não é fácil mudar isso aí. ”

Na entrevista, Bolsonaro não mencionou, nem foi perguntado, sobre o vazamento de um delegado da Polícia Federal . Segundo o empresário Paulo Marinho, delegado indicado pelo senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente, sobre a operação Furna da Onça, que investigou os deputados estaduais do Rio. Marinho relatou o vazamento à Procuradoria Geral da República e à Polícia Federal. O parlamentar nega as acusações e diz que o empresário, que é seu substituto na chapa, estava interessado na vaga.

Uma gravação integral ou investigação que investiga a interferência do presidente da Polícia Federal da República, após denúncias do ex-ministro da Justiça Sergio Moro. A reunião foi divulgada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal ( STF ) Celso de Mello , relator do inquérito.

Em outro trecho, Bolsonaro diz que não pode “ser surpreendido “e reclama:” Pô, eu tenho um PF que não me dá informações “.

“E eu tenho o poder e vou interferir em todos os ministérios, sem exceção. Nos bancos eu falo com o Paulo Guedes, se tiver que interferir. ele, zero problema com Paulo Guedes. Agora, eu não posso ser surpreendido com notícias. Pô, eu tenho um PF que não me dá informações “, afirmou.

“Eu tenho as inteligências das Forças Armadas que não têm informações. ABIN tem os seus problemas, tenho algumas informações. Só não tenho mais porque está faltando , realmente, temos problemas, pos! Aparelhamento, etc. Mas uma pessoa pode viver sem informação “.

Vídeo da reunião ministerial – parte 0

Vídeo da reunião ministerial – parte 0

Veja, abaixo, outras especificações:

Sem info … co … quem é que nunca ficou atrás do … da … da … da … da … da … da … da porta ouvindo o seu filho ou sua filha tá … tá comentando. Tem que ver pra depois que e … depois que ela gravar, não adianta falar com ela mais. Tem que ver antes … depois que o moleque encheu os milhoes de … de droga, já não adianta mais falar com ele, já era. E informação é assim.

É uma realidade. Não adianta esconder mais, tapar ou solar com uma peneira, né? Tem, não é … em vá … em alguns ministérios tem gente deles ~ aqui dentro, né? Então não queremos brigar com [trecho com tarja], zero briga com [trecho com tarja] · Precisamos deles para vender? Sim. Eles precisam também de nós. Porque se não precisassem não estariam compreendendo uma soja da gente não. Precisam. E é um negócio, pô. E devemos aliar com quem tem umas … alguma afinidade conosco. Pra gente poder faz … fazer valer a nossa vontade nesse momento. Não adianta se esconder aqui, depois de um problema, daí liga pro tio, “O tio”. Vou falar “Pô cara, você me ignorou até hoje!”. Você só não me chamou de imperialista, igual à esquerda e ao FHC no passado, no resto … agora não dá mais. Então essa é uma preocupação que temos que ter. A questão estratégica, que não estamos tendo. E me desculpe, o serviço de informações nosso, todos, é uma … são uma vergonha, uma vergonha! Que eu não sou informado!

E não dá para trabalhar assim. Fica difícil. Por isso, vou interferir! E ponto final, pô! Não é ameaça, não é uma … urna extrapolação da minha parte. É uma verdade. Como eu falei, né? Dei os ministérios pros senhores. O poder de veto. Mudou agora. Tem que mudar, pô. E eu quero, é realmente, é governar o Brasil. Não, é o problema de todos aqui, como disse o Marinho, né? É o mesmo barquinho, é o mesmo barco. Se alguém cavar ou fu … não cavar por aqui, vai, vai para todo o mundo pro saco aqui, vai para todo o mundo, morrendo afogado. Então ess … isso que as pessoas precisam, é pensar além do que fazer internamente aqui. Quando explodiu no INMETRO, conversou com Paulo Guedes. Uma, desculpe ou linguajar, uma putaria! Putaria ou INMETRO! Trocar tacógrafo, trocar taxímetro, botar chip na bomba de combustível, putaria! Igualzinho à tomada de três pinos. Tá muito bem agora lá. A imprensa enfiou a porrada. “A, botou um coronel”. Coronel é formado pelo IME. Num botar um coronel sem u … sem uma formação, tá?

Ainda na reunião, o presidente disse que não iria “esperar para minha família toda, de sacanagem , ou para amigos meus, porque eu não sei posso trocar alguém de segurança na ponta da linha que pertence à nossa estrutura “.

” Você não pode trocar minha família inteira, sacrificar ou amigos meu, porque eu não consigo trocar alguém com segurança na ponta da linha que cria a nossa estrutura.Vai trocar! Se não puder trocar, trocar o chefe dele! Não pode trocar o chefe dele? Troca o ministro! E ponto final! Não estamos aqui pra brincadeira “.

)

Uma reunião ministerial citada por Moro aconteceu em 14 de abril. Além do presidente Bolsonaro, estavam presentes o vice, Hamilton Mourão, Moro e outros ministros. Ao todo, 22 .

Conforme diálogos do encontro, transcritos pela Advocacia-Geral da União em 06 de maio, Bolsonaro reclamou a falta de informações da Polícia Federal e afirmou que iria “interferir”. A declaração, no entanto, não deixa claro como ele faria isso.

A defesa de Moro pediu ao STF que divulgue uma íntegra do material. Celso de Mello, então, solicitou pareceres à AGU e à PGR.

As respostas foram:

8573658 2020Consulte Mais informação


Comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *



CONTINUE LENDO

Open chat
Olá. Envie-nos mensagem pelo whatsapp