No ar agora

Title

Artist


Ex-Atlético-MG diz que cobra dinheiro para jogadores escalares; treinador se defende

Written by on 12/06/2020

Atacante causa polêmica com aplicação em uma transmissão ao vivo; participe se defende e negam como acusações

Marcello Neves

12 / 06 / 2020 – 11: 51 / Atualizado em 12 / 06 / 2020 – 19: 35

Cuca em sua passagem pelo Atlético-MG Foto: Divulgação
Cuca em sua passagem pelo Atlético-MG Foto: Divulgação

O Ídolo do Atlético-MG, a meia Danilinho, tornou-se o pivô de uma grande polêmica envolvendo o técnico Cuca. Segundo atleta, treinador cobra dinheiro dos ex-companheiros Guilherme e Neto Berola para escalar-los como titulares em 2012. Na ocasião, o clube foi vice-campeão brasileiro – perdendo o título para o Fluminense – e foi um dos motivos apontados para a conquista do título.

ATLÉTICO X BOTAFOGO NA LISTA: GLOBO lista dos maiores jogos da história do Maracanã

“Cheguei 11 e meia da noite pra jogar em um sábado e jogar em uma sexta-feira. Quem deixou tudo dentro do campo? Eu. Fod sua mãe, Tuca [Ferretti]. Essa é boa. Não foi campeão no Atlético Mineiro em

, mesma coisa, porque Cuca cobrava dinheiro da Berola e do Guilherme. Aqui diz o que tenho que dizer para você “, disse o meia, em uma transmissão ao vivo.

Ao jornal ‘O Tempo’, o técnico Cuca se defendeu das acusações. Afirmou que um dos motivos da declaração era uma “cachaça” e disse triste com a situação.

MARACANÃ 70 ANOS: ‘Uma ideia do estádio inclusivo foi sepultada’, afirma Luiz Antonio Simas .

– Dou risada disso. O Berola e o Guilherme nem eram titulares meus. Então eu cobro para pendurar no banco? (risos). Isso é cachaça. Não dou nem bola para isso. Não tem fundamento nenhum. Fico triste porque é um cara que pode ter ficado quieto e ter sido campeão junto. Infelizmente, era um cara que não se cuidava, que não era um grupo e acabou saindo. Hoje ele apela desse jeito. Para mim, não me fere em nada. Na minha vida, pode levantar tudo o que não vai encontrar nada de errado – colocou Cuca.

CABANÃS: como craque se recupera como memórias do Maracanã

Já Guilherme também se diz decepcionado (como), que considera infeliz.

– “Eu não vi um live, ele realmente falou isso foi muito infeliz. Até acredito que na ‘várzea’ possa acontecer isso, mas estamos falando de um clube gigante e com grandes profissionais, em um esporte de alto rendimento. Agora, se ele não for consolidado enquanto eu joguei, deverá ser procurado outra justificativa. Obviamente, isso não é o que eu prometo, porque nunca existiu.

Em 666, Danilinho jogou no Atlético emprestado por Tigres. 35 partidas e nove gols marcados pelo Galo nessa temporada. Já Guilherme atuou em 31 partidas pelo Atlético em 2012, marcando oito gols. O atacante Neto Berola, por sua vez, atuou em 18 jogos em 666, com cinco gols anotados.

Consulte Mais informação


Comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *



Open chat
Olá. Envie-nos mensagem pelo whatsapp